Contact Us × +
Nama

Email Address*

Pesan*


Motores turbinados são tendência sem volta

Motores turbinados são tendência sem volta



MECÂNICA

Está aumentando a oferta de carros com motores turbo e a razão é a eficiência desses propulsores

Motores pequenos com turbocompressor unem bom desempenho com economia de combustível

Divulgação

A oferta de modelos turbinados no mercado brasileiro vem aumentando. Só este ano chegaram o Ford New Fiesta 1.0 Ecoboost, Chevrolet Cruze 1.4 turbo e, mais recentemente, o Honda Civic 1.5 Turbo. A Citroën, anunciou que o sedã C4 Lounge só virá agora equipado com o já conhecido 1.6 turbo, encerrando assim a produção do modelo com motor 2.0. Antigamente, restrito a carros esportivos ou de alto luxo, hoje já é possível encontrar motores turbinados equipando modelos compactos, como o Volkswagen up! e o Hyundai HB20, exemplos de dois carros na faixa dos R$ 50 mil. O que esses novos motores turbo têm em comum? São pequenos, muito potentes para o seu porte e, acredite, bastante econômicos.

Os motores turbinados ganharam fama de muito potentes e feitos para carros com pretensões esportivas, mas os tempos mudaram. Motores turbinados continuam proporcionando mais força que o seus similares aspirados, mas o objetivo agora não é fazer o carro correr mais e sim, serem mais eficientes, como explica Robson Lins, gerente de pós-venda da concessionária Meira Lins, no Recife. “O turbocompressor é um movimento sem volta porque a legislação exige motores mais econômicos e menos poluentes, mas o consumidor não quer um carro fraco e é aí que o turbo entra”, explica Robson.

Enquanto num motor convencional o ar que faz a queima do combustível é naturalmente aspirado para dentro das câmaras de combustão, no motor turbo o ar é “empurrado” pela turbina que nada mais é que uma espécie de “mini-ventilador” que gira a altíssimas rotações. “O resultado é a queima do combustível mais completa”, confirma Robson. Na prática, um carro 1.0 turbinado tem mais fôlego para subir ladeiras e fazer ultrapassagens rápidas, dois pontos fracos dos motores 1.0. Por envolver componentes sofisticados, o motor turbo exige manutenção mais atenta. “Não se pode relaxar com os prazos de troca de óleo e dos filtros, incluindo o filtro de ar”, alerta Robson Lins. Para quem quiser conhecer mais as opções de modelos turbo no mercado nacional montamos um pequeno guia com as opções mais em conta de cada marca. Mas o mercado nacional é bem mais amplo e tem ofertas para todos os bolsos.

TURBINADOS

Volkswagen

A Volkswagen tem a maior oferta de modelos turbo no mercado nacional. São nove no total. Começa com o up! TSI. O motorzinho 1.0 está entre os mais econômicos do Brasil, mesmo esbanjando 105 cavalos de potência. Com etanol, faz média de 16 km/litro na estrada. Com gasolina, supera os 20 km/litro. O up! TSI custa a partir de R$ 48.470. Tem ainda outros modelos mais sofisticados como o Jetta 1.4, além de Golf Variant, Golf GTi, Fusca, Passat e Tiguan com motor 2.0 turbo.

Ford

O New Fiesta EcoBoost tem o motor 1.0 mais potente do mercado, com 125 cavalos. O consumo, segundo a Ford, é de 12 km/litro de gasolina na cidade e 15 km/litro na estrada. O modelo custa a partir de R$ 71.990. A marca oferece ainda o sedã de luxo Fusion Titanium Ecoboost 2.0 turbo.

Fiat

A Fiat foi uma das primeiras marcas a oferecer motores turbinados no Brasil, isso há 20 anos. Hoje oferece apenas dois modelos: o Bravo T-Jet, com motor 1.4 turbo de 152 cavalos, que custa a partir de R$ 91.120. Já o pequeno 500 Abarth, é a versão endiabrada do Fiat 500, tem motor 1.6 de 167 cavalos e custa a partir de R$ 94 mil.

Honda

A marca japonesa é a mais recente a oferecer um modelo turbinado no mercado. No caso, o Civic Touring, que traz todas as mudanças visuais da nova geração do sedã embaladas por um motor 1.5 de 173 cavalos. O Civic Touring consegue ser rápido e econômico. Acelera de 0 a 100 km/hora em 7,5 segundos e registra média de consumo na estrada de quase 15 km/litro. Ele cobra pela eficiência. Custa R$ 124.900.

Chevrolet

A Chevrolet também estreou recentemente no segmento de carros de passeio com motores turbinados. Coube à nova geração do Cruze marcar este momento. A versão 2017, nas configurações LT e LTZ, vem exclusivamente equipado com motor 1.4 turbo de 153 cavalos de potência e com preços começando em R$ 89.990.

Citroën

A marca lançou a linha 2017 do C4 Lounge apenas com motor 1.6 turbo de 165 cavalos (antes havia a opção de motor 2.0 aspirado). O C4 Lounge custa a partir de R$ 69.990. É o sedã turbo mais barato à venda no Brasil. A marca francesa ainda oferece a sofisticada linha DS que também utiliza esse mesmo motor. Os modelos DS3, DS4 e DS5 têm preços entre R$ 92.900 e R$ 159.990.

Peugeot

A Peugeot tem três modelos que utilizam o motor 1.6 THP (turbo de alta pressão) de 165 cavalos, o mesmo usado pela Citroën. A versão mais cara do SUV 2008, que custa a partir de R$ 85.190; a versão top do sedã 408, que sai por R$ 90.590, e o Crossover 3008, que é vendido no Brasil apenas na versão Griffe, por R$ 118.990.

Hyundai

O HB20 tem a opção de motor 1.0 turbinado, que rende 105 cavalos, disponível na versão hatch, que custa a partir de R$ 48.855. Na configuração sedã sai a partir de R$ 52.855.